Por que sua empresa deve investir em um sistema na nuvem?

Tempo de leitura: 6 minutos

A computação em nuvem (do inglês cloud computing) era uma promessa que começou a ganhar força a partir de 2008, mas que nos dias de hoje é uma realidade presente em pequenas, médias e grandes empresas. Segundo o Instituto Gartner de pesquisas tecnológicas, o valor previsto de recursos investidos na nuvem deve chegar a 111 bilhões de dólares em 2016, podendo chegar a 216 bilhões em 2020.

Uma das vertentes mais poderosas da nuvem é conhecida como “Software como um Serviço” ou SaaS (Sofware as a Service). Nessa modalidade sistemas corporativos, ou aplicações voltadas a pessoas físicas, são disponibilizadas na nuvem e podem ser acessados a qualquer momento, em qualquer lugar que tenha acesso a internet.

Como funciona um sistema na nuvem?

Os sistemas na nuvem são comumente chamados de Software como um Serviço. Como o próprio nome já diz, essas aplicações são oferecidas para as empresas como um serviço a ser consumido. Segue as principais características desse tipo de serviço:

  • Disponibilidade: O sistema está mundialmente disponível na internet. Uma das grandes vantagens do SaaS é que ele pode ser acessado a qualquer momento e em qualquer lugar que tenha acesso a rede de computadores.
  • Licenciamento: Ao contrário do modelo tradicional de softwares (conhecido como on-premise), os sistemas na nuvem não precisam de um licenciamento caro e, muitas vezes, abusivo. Seu modelo é baseado em assinatura mensal ou por transações. Dessa forma, o custo do serviço é muito mais barato ao compará-lo com o modelo tradicional. Outra garantia importante que o modelo por assinatura traz ao cliente é a possibilidade de encerrar o contrato de fornecimento do serviço a qualquer momento, sem custo por quebra de contrato.
  • Segurança: No modelo SaaS, o software é monitorado e mantido pelo fornecedor, garantindo alta disponibilidade e um SLA (Acordo de Nível de Serviço ou Service Level Agreement) elevado contra quedas ou perdas. Todos os serviços são mantidos em um data center de última geração, com backup automático de dados, criptografia de acessos às informações e tudo que é mais moderno quando o assunto é segurança.
  • Manutenção: A manutenção do sistema é realizada automaticamente pelo fornecedor. Isso dá ao cliente redução de custos com processos de atualizações de softwares e também a garantia de ter um sistema constantemente atualizado, sem gastos adicionais, sem trabalho extra.
  • Implantação: A implantação de um sistema na nuvem costuma ser rápida e eficiente, enquanto que o modelo tradicional de softwares demanda um grande tempo entre instalação, configuração, parametrização e treinamento. No SaaS esses processos são quase que instantâneos, permitindo ao fornecedor focar seus esforços de implantação na parametrização do sistema e no treinamento dos usuários. Assim, a satisfação do cliente é imediata e os resultados da contratação do novo sistema aparecem já nos primeiros meses ou até mesmo semanas.

E como o SaaS vai ajudar o meu negócio?

Após entender as principais características de um sistema em nuvem, e consequentemente elencar algumas de suas qualidades, surge a pergunta: como os sistemas na nuvem podem ajudar o meu negócio?

  • Foco no essencial: O modelo SaaS permitirá que você se concentre naquilo que é essencial para o seu negócio, sem necessidade de adquirir expertise em TI ou contratar funcionários de uma área que não é a sua. Deixe os conhecimentos técnicos de sistemas com os seus fornecedores de softwares e foque em capacitar sua equipe para aquilo que realmente é importante para você.
  • Redução de custos: Essa é a palavra mágica que todo gestor quer ouvir e praticar. Com a nuvem isso é possível de ser alcançado. Você não precisará ter uma equipe de TI interna para dar manutenção nos seus sistemas ou bancos de dados; não será necessário ter computadores caros e uma estrutura de redes complexa e também não irá gastar quantias exorbitantes com licenciamento de softwares que você não tem certeza se realmente irão ajudar o negócio. Na nuvem você precisa apenas do básico: acesso a internet e uma equipe disposta a desbravar o novo.
  • Segurança (outra vez?): Sim, nunca é demais falar em segurança das informações. Muitas empresas não migram para a nuvem justamente por pensar que seus dados estarão inseguros e que qualquer pessoa poderá acessar suas informações corporativas. Mas isso não poderia estar mais longe da verdade. Os sistemas na nuvem são desenvolvidos justamente para garantir segurança nas transmissões dos dados e, principalmente, segurança no armazenamento dessas informações. Os data centers são equipados com os mais modernos sistemas de cópias de dados, criptografia, firewalls, etc. Acredite, seus dados estão mais seguros contra hackers, crackers ou outros criminosos virtuais quando estão na nuvem do que quando estão em seus servidores internos.

Com o risco de soar repetitivo, vale ressaltar novamente que um sistema na nuvem vai te garantir alta disponibilidade, acesso instantâneo às atualizações, implantação rápida e eficiente, dentre outros benefícios. A qualidade do serviço é o mais importante em um software na nuvem, e isso é um diferencial que qualquer empresa deve buscar.

Dica:

Vale ressaltar que apesar de todas as qualidades, um sistema na nuvem também possui riscos. Antes de contratar um fornecedor de software na nuvem, converse com outros clientes dessa mesma plataforma, verifique a integridade do fornecedor e veja se a segurança das suas informações está garantida por contrato. A experiência de usar um sistema na nuvem é algo que pode trazer muitos benéficos para o seu negócio, mas não deve ser feita sem a segurança que esse tipo de sistema costuma oferecer aos seus consumidores.

Por fim, sabemos que a troca de sistema nunca é fácil. Mas para evoluir às vezes é necessário arriscar algo novo, moderno e que vem se mostrando muito eficiente. As aplicações na nuvem não são mais o futuro. Elas são o presente e quanto mais cedo a sua empresa se adaptar a essa realidade, mais fácil e prazerosa será essa transição.

 

E você? Sua empresa já utiliza alguma aplicação na nuvem? Conte-nos sobre esse processo de transição ou nos fale sobre qualquer dúvida que você tenha sobre esse tópico. Ficaremos felizes em trocar conhecimentos sobre esse tema tão discutido nos últimos anos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *