Planejamento financeiro: garanta o sucesso da sua empresa em 2017!

Tempo de leitura: 7 minutos

O planejamento financeiro é uma ferramenta de gestão de grande importância para as empresas. E sua elaboração já começa a ser feita no ano anterior à implementação.

Por isso, este artigo traz os benefícios e vantagens do planejamento financeiro e o que deve ser levado em consideração para sua construção, focando no objetivo de garantir o sucesso da sua empresa em 2017. Confira!

1. Defina um objetivo para o ano e tenha isso bem claro

O primeiro passo para melhorar os resultados no ano de 2017 é definir um objetivo para a empresa no planejamento estratégico. Identificar e formalizar onde você quer chegar é muito importante para facilitar a visão dos pequenos passos que levam a um objetivo maior.

O planejamento financeiro funciona como um plano de ação, um mapa de como deverá se desenrolar o ano para que se atinja determinado objetivo ao final do período. Você pode estabelecer uma projeção de receita — o quanto a empresa espera faturar em 2017.

Outra variável importante para o planejamento é um percentual de economia para o ano — coloque valores para mensurar a otimização de recursos que impactem no resultado do negócio.

2. Construa projeções para receitas e despesas

Utilizando os dados passados sobre vendas, é possível elaborar projeções para o futuro. Com um objetivo definido, estude se o nível de vendas atual se encaixa no planejamento financeiro do próximo ano. Em caso negativo, avalie o quanto será necessário aumentar no faturamento para que os resultados sejam positivos.

Faça também uma separação das despesas por setor. Assim, você terá uma boa visão de áreas críticas na empresa, podendo aproximá-las de resultados melhores que se encaixam na visão do planejamento financeiro como um todo.

3. Pondere possibilidades e desenhe diferentes cenários

O planejamento financeiro pode ser bastante impactado pela conjuntura da economia. Para adequar a programação do ano à imprevisibilidade da macroeconomia e demais adversidades, é importante simular a situação financeira da empresa em diferentes cenários.

Utilize dados no planejamento financeiro considerando uma péssima perspectiva, um cenário neutro e ainda uma visão ótima.

Desenhe baixa nas vendas e elevação de despesas de um lado, e monte alta nas vendas e otimização de recursos do outro. Nesse ínterim, faça um cenário mais estável, com pequena melhora nas vendas e pouca otimização nas despesas.

Além disso, ter um plano de ação para cada situação de mercado prepara a empresa para uma reação mais rápida diante de diferentes cenários, garantindo dinamismo ao negócio.

4. Faça um prognóstico para momentos de tomada de crédito

Seguindo o raciocínio do tópico anterior, considere a tomada de crédito dentro dos cenários e do plano de ação do planejamento financeiro.

Muitas vezes, há retração na atividade econômica como um todo, o que impacta todos os negócios. Algumas vezes, é preciso de crédito para manter o fluxo de caixa. Outras vezes, até em bons momentos macroeconômicos, empresas necessitam de crédito para expandir suas operações. Se a economia vai bem e a demanda cresce, por vezes é preciso de um financiamento para a expansão de fábricas ou aquisição de insumos para mudança de patamar produtivo.

Nesse sentido, é preciso que seja feita uma boa pesquisa no mercado acerca das melhores formas de crédito e, avaliando a concorrência, conhecer os preços e taxas de diferentes fornecedores de crédito.

5. Calcule o ponto de equilíbrio para o preço de seus produtos

Observando dados históricos é possível identificar a receita, os custos e a margem de lucro de um negócio. Você pode se basear em dados de sua própria empresa ou de alguma concorrente, ou ainda alguns padrões de mercado. Com essas informações em mãos, é possível encontrar um ponto de equilíbrio entre receitas e despesas.

O preço de venda de seu produto que, a uma determinada quantidade, gera uma receita total que cobre todos os gastos do negócio, é o preço de equilíbrio. Essa informação faz muita diferença em momentos de retração econômica ou competição entre concorrentes. Mas, ela só fará diferença para quem a tem, então, use isso a seu favor.

A empresa sabe até onde pode baixar seus preços de venda sem prejudicar o fluxo de caixa. Dessa forma, essa é uma informação valiosa que deve fazer parte do planejamento financeiro.

6. Dedique atenção ao fluxo de caixa para garantir reação mais rápida

Todas as empresas passam por momentos difíceis, seja por má administração ou por condições de retração econômica. Em momentos assim, é consideravelmente difícil aumentar a receita. Por isso, é mais fácil e adequado reduzir as despesas, a fim de enquadrar as finanças da empresa às condições de mercado.

Nesse sentido, o acompanhamento do fluxo de caixa se torna ainda mais importante. O fluxo de caixa é a medida da saúde financeira do negócio. Acompanhá-lo com atenção permite uma reação rápida da empresa em se adequar a momentos ruins.

Além disso, utilizar as informações do fluxo de caixa no planejamento financeiro permite visualizar o grau necessário de redução nos gastos para fazer frente a uma crise financeira, por exemplo. Assim, a empresa não corre o risco de cortar mais ou menos, somente o essencial.

7. Acompanhe o desempenho com indicadores estratégicos

Um passo importante para a implementação e manutenção de um planejamento estratégico realmente bom é a avaliação e o acompanhamento.

Depois de elaborado e colocado em prática no dia a dia da empresa, é importante focar em indicadores de desempenho que vão informar se o negócio caminha para o objetivo previamente traçado ou não.

Foque nos KPIs (Key Performance Indicator, ou Indicadores-Chave de Desempenho), que são métricas essenciais para o sucesso de seu negócio.

Você é quem define quais informações são realmente relevantes para serem classificadas como KPIs. No entanto, os indicadores mais usados são:

  • Relatórios de vendas;

  • Otimização e redução de custos (por área e global);

  • Lucratividade e rentabilidade;

  • Retorno sobre o investimento (ROI);

  • Fluxo de caixa

  • Balanço Patrimonial;

  • Demonstrativo de resultados (DRE).

Por vezes, você pode achar que está seguindo o caminho correto rumo ao objetivo previamente traçado no planejamento financeiro. Contudo, o acompanhamento pro KPIs pode te mostrar que, talvez, o plano era adequado no momento em que foi feito, mas o cenário mudou e é preciso fazer alguns ajustes.

8. Faça um replanejamento considerando ajustes necessários

Seguindo o raciocínio, a avaliação constante e periódica do rendimento da empresa pode mostrar que alguma coisa precisa ser melhorada para levar o negócio de volta aos trilhos. O planejamento financeiro não é um documento imutável, mas sim uma poderosa ferramenta de gestão.

Assim, a constante avaliação e realização de ajustes são necessárias para que a ferramenta ajude a empresa a produzir seus lucros.

Diante da dinamicidade do mercado de bens e serviços atual, é possível que um planejamento financeiro elaborado no início do ano não esteja mais adequado para as ações necessárias para o 4º trimestre do ano. Por isso, é necessário fazer os ajustes para adequar o plano à realidade e seguir em frente.

O planejamento financeiro é uma ferramenta que pode destacar a administração da sua empresa em relação aos concorrentes. Manter as contas no azul e planejar antecipadamente situações de risco financeiro são diferenciais importantes para se manter vivo e ativo. O planejamento financeiro é o guia para sua empresa crescer no caminho certo em 2017.

Você já entendeu a importância desse planejamento para seu negócio e sabe que o seu desenvolvimento ajuda a garantir o que deve ser levado em conta na hora da sua elaboração.

Se restou alguma dúvida, não deixe de buscar a solução. Escreva-nos um comentário logo abaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *