Pix no varejo: o que muda? Quais são as vantagens?

Tempo de leitura: 4 minutos

Muito tem se falado sobre o método de pagamento Pix, mas você sabe quais são os benefícios e particularidades desse método de pagamento para os vendedores? Neste artigo, elaboramos um conteúdo que vai te ajudar a entender como o Pix no varejo dará uma nova cara ao mercado e como se modernizar para não ficar para trás. Confira!

O que é Pix?

Criado pelo Banco Central, o Pix é um sistema de pagamentos instantâneos que busca ser mais eficiente, rápido e seguro, se compararmos com o TED, DOC e boleto.

Em uma pesquisa realizada Beyond Borders, o Brasil foi avaliado como a quinta maior economia do m-commerce (compras por celulares) e por isso surgiu a necessidade de uma tecnologia focada em uma arquitetura de compras seguras, voltada para os dispositivos móveis.

Assim, se os modelos antigos trabalham com taxas elevadas e longos prazos para a confirmação das transações, o Pix não gera custos para a Pessoa Física, além de efetuar a transferência em no máximo 10 segundos.

Os outros pilares da nova forma de pagamento são:

  • Disponível 24h por dia e nos sete dias da semana;
  • Permite praticidade ao usuário ao focar no mobile como “carteira digital”;
  • Pluralidade de opções de uso, como pagamentos no varejo, transferências e até pagamento de impostos;
  • Por trabalhar com tecnologias e autentificações do Banco Central, o modelo de pagamento trabalha com um reforço em sua segurança.

Assim, todos os serviços e empresas que trabalham com alguma forma de pagamentos terão uma maior possibilidade de vantagens com o PIX. O varejo, por exemplo, ganha um sistema menos burocrático, com menores taxas e operações financeiras mais ágeis!

4 benefícios do Pix no varejo

Além do que pontuamos, podemos elencar que o Pix chega para elevar benefícios do varejo como:

1 – Inovar os modelos de negócio

Um dos principais objetivos com a criação do Pix foi inovar e seguir as novas realidades e novidades que a revolução tecnológica tem feito.

Embora um estudo publicado da SSRN (Social Science Research Network) tenha apontado que o uso das cédulas no Brasil subiu de 8% para 24% entre fevereiro e abril deste ano, o uso das cédulas em dinheiro tem diminuído nos últimos anos.

Recentemente, um Projeto de Lei chegou a ser criado para acabar com o dinheiro em espécie no país, como alternativa para reduzir a corrupção.

Dessa forma, o Pix no varejo chega com o intuito de reduzir os riscos operacionais de pagamentos instantâneos e transações financeiras, além da armazenagem em dinheiro, que traz riscos às lojas.

2 – Praticidade e agilidade

Método de pagamento comum no varejo, mesmo o débito sendo conhecido pela agilidade na cobrança, ele pode ser processado e depositado na conta do vendedor em até dois dias úteis.

Esse delay acontece porque a operação é realizada por empresas que precisam processar os dados, antes de validá-lo.

No varejo, o Pix permite a exclusão dessa intermediação nas transações à vista e, assim, o varejista recebe o dinheiro no mesmo instante. Essa praticidade permitirá muito mais agilidade ao dono do comércio em elaborar as suas estratégias de investimento, pois terá uma visão mais válida do que está em caixa.

3 – Menos custos operacionais

Além da praticidade que a falta dos intermediários nas transações geram, os custos operacionais também são reduzidos. Isso porque as taxas cobradas pelo operador será menor das que conhecemos hoje no DOC e TED, por exemplo.

4 – Melhor experiência para o cliente e o varejista

O pagamento instantâneo elimina de vez todo o estresse do processo de compras e agora o método de pagamento no varejo poderá ser, por exemplo, um código de QR Code.

O smartphone intermediará todo o processo lendo o código e enviará as informações ao Pix.

Toda a transação será realizada por um e-wallet (a carteira digital) de maneira simples. Para isso, você, comerciante, deverá instalar e habilitar a solução Pix no negócio. Assim, o sistema criará um QR Code no valor correspondendo ao produto escolhido pelo seu cliente.

Como os comerciantes se preparam?

Para aplicar o Pix no varejo, o primeiro passo é procurar a fornecedora do software de PDV. Muitas dessas soluções já estão preparadas para esse novo formato de pagamento.

Ao optar por esse sistema de pagamento e uma plataforma que possibilite a instalação desta solução no seu negócio, você abre espaço para cidadãos desbancarizados que em breve, terão essa solução no celular deles.

Quer saber mais sobre soluções tecnológicas? Baixe agora mesmo o nosso e-book “Transformação digital de franquias” e confira”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *