Conheça 8 tipos de franquias e como escolher o melhor modelo

Tempo de leitura: 6 minutos

O desejo de ter o próprio negócio é ambicionado por grande parcela da população brasileira. Contudo, o medo de falir ou de não ter o conhecimento necessário para enfrentar os desafios que a administração de um empreendimento impõe afastam esses potenciais empreendedores de seu sonho. Nesse post, vamos demonstrar que existem diversos tipos de franquias aptas a dar suporte para quem quer dar um novo rumo à carreira.

Um dos maiores benefícios em adquirir uma franquia é poder utilizar a base de um modelo de negócio de sucesso no mercado. O empreendedor não partirá do zero. A unidade desenvolvida se apropriará da imagem, das estratégias de marketing e do conhecimento dos potenciais clientes a respeito do negócio. Manter um bom relacionamento entre as partes também é fundamental.

De maneira geral, entre as vantagens de ter uma franquia, podemos citar:

  • credibilidade da marca;
  • plano de negócios estruturado;
  • suporte no planejamento das despesas;
  • utilização da pesquisa e desenvolvimento do franqueador.

É necessário porém, antes de investir na criação de uma filial, que o futuro franqueado conheça os tipos de franquias que existem, uma vez que cada modelo apresentará vantagens e desvantagens. É importante destacar, claro, que para ter sucesso qualquer uma delas dependerá de muita dedicação do franqueado.

A seguir, selecionamos alguns dos principais tipos de franquias para analisar sua proposta em relação à estrutura organizacional, obrigações do franqueado e recursos que são colocados à disposição do empreendedor, entre outras características do modelo de negócios. Vamos lá!

Tipos de franquias por modelo de negócios

Como o nome sugere, nos tipos de franquias por modelo de negócios é estabelecida a maneira como o empreendimento será conduzido, a partir do relacionamento entre franqueador e franqueado. Confira:

1. Franquia Individual

No modelo de franquia individual, cada unidade é gerida por um contrato específico. Ou seja, um empreendedor pode possuir mais de uma loja da mesma marca, mas cada uma terá um contrato específico. Essa modalidade é a mais comum.

A franquia individual não permite que seja instalado ou operado no mesmo ponto comercial outra modalidade de negócio. Assim, não é possível dividir o espaço com outras marcas. Como exemplo, temos cafeterias, livrarias e lojas de calçados que se enquadram nessa modalidade.

2. Franquia de Conversão

O modelo de franquia de conversão pode ser utilizado por empreendedores que já possuem um negócio e desejam convertê-lo em uma franquia. A vantagem está na possibilidade do franqueado utilizar as possibilidades que a parceria oferece, como os padrões desenvolvidos pelo franqueador, o potencial da marca e as pesquisas já desenvolvidas por exemplo.

Como exemplo prático tomemos o caso de um empreendedor que possui uma lavanderia. Caso esteja encontrando dificuldades para competir com a concorrência, ele pode optar por torná-la uma franquia de uma marca já estabelecida.

Assim, poderá se valer do conhecimento já existente no mercado e das estratégias de marketing para impulsionar suas vendas.

3. Franquia Combinada

A franquia combinada permite ao administrador estabelecer em um mesmo ponto comercial marcas diferentes. A condição para que isso seja realizado é a autorização pelos respectivos franqueadores. Além disso, as marcas presentes no ponto de vendas devem ser complementares.

Como exemplo, podemos citar uma loja de materiais esportivos que abriga diferentes franquias para cada modalidade de produto.

A vantagem para o franqueado é evidente: ao combinar mais marcas em sua loja, tem a possibilidade de atrair mais clientes, reduzir a sazonalidade e os custos de operação por exemplo.

4. Minifranquia

A minifranquia é a modalidade que permite a formação de pequenas unidades dentro de outras lojas, normalmente hipermercados ou conveniências. Por serem muito pequenas, normalmente necessitam que uma loja maior da rede realize seu abastecimento.

Como exemplo desse tipo de franquia, podemos citar uma loja de comida que se estabelece dentro de uma livraria.

As minifranquias são normalmente limitadas para o empreendedor que já possui uma franquia da rede.

5. Franquia Shop In Shop

A franquia Shop In Shop possibilita ao empreendedor instalar um quiosque dentro de sua loja. O objetivo é vender produtos complementares aos já comercializados no empreendimento.

Como exemplo, podemos citar uma loja de doces que se estabelece dentro de um hotel. Nesse caso, as duas empresas juntas oferecem benefícios aos clientes que circulam pelo local.

Tipos de franquias por atuação geográfica

Além do modelo de negócio, os tipos de franquias podem ser classificadas pela área de atuação em que elas se instalam. Nessa modalidade, o franqueador delimita uma região onde o franqueador deve atuar. Em alguns casos, o empreendedor poderá inclusive subfranquear a operação. Confira:

6. Franquia Master

A franquia master concede o direito de revender o conhecimento de operação, planejamento e comercialização de determinados produtos ou serviços de uma franquia para uma região definida.

Dessa forma, o franqueado tem o direito de subfranquear as unidades. Ou seja, ela atua naquela região como substituto do franqueador.

Esse tipo de franquia é aplicado em áreas que demandam investimento alto e dificuldades de controle da operação e da logística. Normalmente, essa modalidade surge a partir da expansão internacional de uma marca.

7. Franquia Social

A franquia social se baseia em um acordo sem fim lucrativos. É utilizada para a distribuição de serviços sociais. Elas se apropriam dos valores, conhecimentos e ferramentas de gestão já utilizadas pelo franqueador, basicamente.

8. Franquia de Desenvolvimento de Área

A franquia de desenvolvimento de área permite ao franqueado adquirir a exclusividade sobre determinada região. Ele tem a obrigação, em contrapartida, de instalar e operar um número mínimo de unidades.

Essa quantidade é determinada normalmente por um único contrato, com cronograma definido pelo franqueador.

A diferença para a modalidade de franquia master está no fato de que a franquia de desenvolvimento de área não permite ao franqueado subfranquear a marca em sua região.

Normalmente, as franquias de desenvolvimento são utilizadas em expansões internacionais, quando o franqueador não possui conhecimento total do mercado.

Como você pôde perceber, existem diversos tipos de franquias que podem se adaptar da melhor forma à sua necessidade. Faça o planejamento necessário e utilize esse impulso para dar início ao sonho de empreender.

Gostou do post? Já definiu quais os tipos de franquias é o melhor para montar o seu negócio? Assine nossa newsletter e fique por dentro de mais informações sobre a área de gestão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *