5 vantagens da curva ABC para gestão de estoques

Tempo de leitura: 7 minutos

Manter uma gestão de estoque eficaz é essencial para atender as demandas dos clientes e garantir receita. Apesar de ser uma atividade operacional, seus resultados refletem diretamente em outras áreas, incluindo a segurança e saúde financeira do negócio. Nesse sentido, a curva ABC é um excelente recurso para alcançar um controle mais eficiente.

Quer saber do que ela trata e quais vantagens sua empresa pode obter com ela? Então confira agora mesmo!

O que é a curva ABC e como elaborá-la?

A curva ABC pode ser definida como uma análise que permite identificar a importância (em termos de giro, faturamento e lucro) que cada item possui.

Assim, os produtos são divididos em grupos (A, B e C), podendo seguir as seguintes premissas:

Grupo A

São aqueles produtos que possuem um giro médio — são bem vendidos, mas não estão no topo da lista. Sua representatividade está no faturamento e na margem de lucro que proporcionam com as vendas. Fazem parte de cerca de 30% do estoque.

Grupo B

São os itens que estão no topo da lista de vendas, por possuírem um giro alto, mas não garantem uma margem de lucro tão alta quanto os produtos do grupo A. Por serem muito procurados e garantirem um faturamento alto, o ideal é que representem cerca de 50% do estoque.

Grupo C

Nesse grupo, estão contidos aqueles produtos que possuem pouquíssima saída, o que faz com que tanto o faturamento quanto a margem de lucro sejam baixos. Porém, é necessário mantê-los, uma vez que sua falta pode causar ruptura e impactar a satisfação do cliente. Compõem cerca de 20% do estoque.

Para elaborar uma curva ABC, primeiramente, deve-se levar em conta todos os itens que estejam armazenados em determinado período. Depois, cada um deles deve ser registrado respeitando normas específicas, como valor unitário, quantidade, descrição e valor total (multiplicação da quantidade pelo preço unitário), entre outros aspectos relevantes.

Em seguida, é preciso colocar as mercadorias em ordem conforme seu valor total, para descobrir a porcentagem que o valor de cada item representa para o seu setor versus o valor total acumulado de todos os produtos armazenados. Para isso, você deve utilizar uma planilha manual ou eletrônica para fazer os cálculos, aplicando as fórmulas apropriadas.

Ao realizar a análise da curva ABC, é preciso levar em conta alguns fatores para garantir a viabilidade do negócio. Entre eles, podemos mencionar as seguintes orientações:

  • os itens do grupo A devem estar sempre disponíveis, pois são os que mais garantem o seu faturamento;
  • o grupo A deve ser monitorado constantemente, no sentido de acompanhar de perto sua saída e conhecer seu estoque mínimo para evitar a ruptura e a falta do produto;
  • um valor no caixa deve ser separado, considerando o seu nível de faturamento, para garantir a reposição das mercadorias do grupo A;
  • a exclusão de alguns itens dos grupos B e C só deve ser considerada em casos excepcionais, pois ainda que não representem muito no orçamento, podem ser o que motiva o cliente a procurá-lo novamente, como também podem representar uma venda extra que eleva o ticket médio da empresa.

Hoje em dia, para calcular e montar uma curva ABC, não é mais necessário se preocupar com cálculos complexos ou com procedimentos difíceis de compreender, exercer e inspecionar.

Atualmente, existem alguns programas e sistemas informatizados que auxiliam na otimização da produtividade e do tempo da empresa, bastando criar um cadastro e registrar os dados e informações de entrada dos processos.

Com a utilização de um software, fica mais fácil seguir as 6 etapas para a elaboração do diagrama ABC, que são:

  1. coletar dados listando todos os produtos em estoque;
  2. classificar os itens em ordem decrescente de preços totais e seu montante total;
  3. calcular a porcentagem de representatividade;
  4. separar todos os itens em classe A, B ou C conforme os critérios de classificação citados acima;
  5. gerar o diagrama;
  6. analisar os resultados obtidos.

Esse método pode ser utilizado para qualquer segmento ou trabalho, sendo um sistema de fácil utilização.

Quais vantagens a curva ABC proporciona para a empresa?

Quando bem implementada, a curva ABC garante diversas vantagens para a gestão de estoque, mas também influencia outras áreas positivamente. Veja algumas delas:

1. Estoques mais coerentes com a realidade de vendas

Como essa análise orienta para os itens que são mais vendidos e trazem mais retorno para o negócio, pode-se dizer que ela ajuda a identificar quais produtos devem ser comprados com maior frequência e quantidade.

Isso faz com que a composição do estoque esteja alinhada à demanda dos clientes, aumentando o índice de atendimento dos pedidos.

2. Redução de desperdícios

Outro ponto importante, ainda ligado ao aumento da precisão na composição dos estoques, está na redução dos desperdícios. Se existe a garantia de que os produtos adquiridos serão mais vendidos, a redução de perdas se eleva consideravelmente.

Essa vantagem reflete na gestão financeira, uma vez que a diminuição das perdas também reduz o desperdício de capital.

3. Investimentos mais inteligentes

Com essas informações a respeito dos produtos, o setor de compras passa a ter dados mais acertados a respeito do que precisa ser comprado e em qual frequência isso deve ser feito.

Assim, o capital de giro passa a ser usado de maneira inteligente, garantindo que o retorno seja mais favorável.

4. Aumento da lucratividade

Como já foi dito, uma das variáveis usadas na classificação de um item está ligada à margem de lucro que ele proporciona quando é vendido. Dessa forma, com as compras feitas de forma mais acertada e a redução dos custos com desperdícios, é seguro afirmar que a lucratividade aumenta.

Os benefícios da curva ABC também afetam o setor de marketing positivamente, que passa a elaborar campanhas de divulgação e relacionamento personalizadas para cada grupo da base de clientes da sua marca — o que aumenta a força dessas promoções.

Por exemplo, se um grupo específico compra produtos “X”, não adianta divulgar produtos “Y”, pois esse tipo de ação não despertará o interesse dessa classe.

Os efeitos vantajosos dessa metodologia também podem ser sentidos no setor financeiro que, graças à segmentação de clientes, pode planejar estratégias mais assertivas juntamente com o setor de vendas.

5. Elaboração de estratégias mais eficazes para o fluxo de caixa e capital de giro

Com as melhorias alcançadas na gestão financeira, tanto os resultados do fluxo de caixa quanto a utilização do capital de giro se tornam mais satisfatórios. Dessa forma, o gestor pode elaborar estratégias de maneira mais segura e eficaz — o que pode ser ainda mais otimizado com a utilização de um sistema de gestão financeira.

Qualquer erro na gestão de estoque, além de trazer impactos para os resultados logísticos, pode causar impactos negativos nas áreas de compras, vendas e financeira. Por isso, é sempre importante estar atento às rotinas e garantir um controle eficaz.

6. Avaliação de impactos financeiros

A curva ABC também ajuda a identificar impactos na variação de preços de materiais. Em casos de inflação alta, por exemplo, é possível descobrir o quanto a oscilação de preços pode comprometer o seu orçamento. Isso pode melhorar as negociações, a tomada de decisões e o modus operandi.

7. Agilização do processo de entregas

Com a caracterização dos perfis dos consumidores, o processo logístico fica otimizado. Conforme a necessidade de cada um deles, é possível criar procedimentos mais adequados para agilizar as entregas.

O que achou deste artigo? Quer saber como um software de gestão financeira pode ajudar a aprimorar os seus resultados? Então aproveite para fazer um teste gratuito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *